Views
3 months ago

edição de 10 de junho de 2019

  • Text
  • Campanha
  • Jornal
  • Anos
  • Junho
  • Propmark
  • Digital
  • Marca
  • Brasil
  • Mercado
  • Marketing

cannes

cannes 2019 Baloncici/iStock Entrada do Palais na Côte D’Azur, que abrigará mais uma vez o maior festival de criatividade do mundo; evento começa oficialmente na próxima segunda-feira (17) Festival deve consolidar mudanças implementadas no ano passado Serão avaliadas 27 categorias, sendo duas novas incluídas nesta competição: Creative Strategy Lions e Entertainment Lions for Sports Claudia Penteado Começa no próximo dia 17, na Côte D’Azur, o Cannes Lions, desta vez sob a batuta de um novo diretor de festival, Simon Cook - que substitui o brasileiro José Papa Neto -, acompanhado do chairman Philip Thomas, que é também presidente da Ascential Events. Até a edição do ano passado, Cook ocupava a posição de presidente de creative excellence do festival. Quem também deixa o festival nesta edição, depois de 33 anos de trabalho ininterrupto, é Terry Savage, que sai de cena, mas marca presença como palestrante. Ele vai falar sobre cinema com sua empresa Savages Unlimited. O que se espera é um ano de consolidação de inúmeras mudanças implementadas em 2018 e incrementadas agora, como a divisão do festival em diferentes áreas temáticas, a redução do número de categorias em que uma mesma peça pode ser inscrita e a realização, no geral, de um evento mais enxuto. De tudo, o que não muda é o foco na criatividade, o pilar inabalável do evento ao longo dos tempos. O impacto da criatividade nos negócios domina a agenda do festival - além de outros temas como ética, transparência, confiança, inclusão, diversidade, inovação e, claro, tecnologia -, conversando com todos eles. Outro aspecto que deve marcar este ano é a maior participação de marcas globais entre os palestrantes em toda a história do festival - mais de 100 -, resultado, naturalmente, de um conteúdo ampliado focado nos anunciantes. Em 2017, foram 57 palestras de anunciantes, e, no ano passado, 85. Há novidades entre o perfil de marcas, com a estreia de algumas DTC (Direct To Consumer): Away, Hubble, Bonobos, Brandless, Candid Co. e Hint Water. Este ano serão realizados alguns programas de desenvolvimento voltados para CMOs EstE ano, como Em 2018, há um limitE dE sEis lEõEs por trabalho, sEndo quE dEsta vEz o titanium dEixa dE sEr contado como lEão como Growth Council, Creative Marketers Summit e Accelerator Program. Os braços de Learning e Advisory ganham força sob a batuta de Simon Cook, e se transformam em estratégicas para ajudar pessoas e empresas a impulsionarem seus potenciais criativos - o que, em última instância, se transforma em catalizador de negócios e retorno para o próprio festival. Está incluso na programação o programa imersivo CLX - Connect, Learn, Experience, que entra em cena como uma iniciativa conjunta com a MediaLink para promover o encontro entre executivos globais e lideranças de criação de conteúdo e entretenimento. Tudo indica que este será um festival de melhores resultados comerciais que no ano passado e, possivelmente, com algum aumento no volume de inscrições e delegados, a partir do retorno à cena das agências do Grupo Publicis. Os números deste ano não foram divulgados até o fechamento desta edição, 48 10 de junho de 2019 - jornal propmark

Divulgação mas no ano passado houve uma redução de 21,6% no volume de inscrições em relação a 2017: chegaram a um total de 32.372 - sendo que o Brasil levou 2.131 trabalhos (uma redução de 29,4%). O “ano sabático de prêmios” das agências do Publicis representou, para o Cannes Lions, cerca de 8% a menos no volume total de inscrições. comparação Em 2018, o Brasil foi o terceiro país mais premiado, depois de EUA e Reino Unido. O país ganhou 101 Leões - sendo dois Grand Prix (para Africa e Grey), nove de ouro, 30 de prata e 60 de bronze. A performance foi melhor que em 2017, quando o país voltou da Riviera com 99 Leões. Este ano, o Brasil vai a Cannes com 22 jurados e há ainda 11 brasileiros que trabalham em outros mercados nos júris. Serão 27 categorias, sendo duas novas incluídas nesta competição: Creative Strategy Lions e Entertainment Lions for Sports, enquanto Product Design foi descontinuada e trabalhos dessa categoria puderam ser inscritos em novas áreas de Design e Innovation Lions. Este ano, como em 2018, há um limite de seis Leões por trabalho, sendo que desta vez o Titanium deixa de ser contado como Leão, podendo estar numa conta eventual de sete premiações. Trabalhos de ordem social e sem fins lucrativos serão julgados separadamente. Há algumas novas subcategorias incluídas nas categorias majoritárias, como Cultura & Contexto, incluída em dez categorias de Leões, com foco especial em campanhas locais, com particularidades culturais, bem como casos de marcas estreantes com budgets pequenos. Outra caso é Business Transformation, que Simon Cook, que substitui o brasileiro José Papa Neto na direção do festival aparece em Creative eCommerce Lions, Creative Strategy Lions e Innovation Lions. Este ano, três categorias contarão com defesa dos trabalhos ao vivo tanto para jurados quanto para delegados: Innovation, Titanium e Glass: The Lion for Change. Vale lembrar que a Apple será premiada como Creative Marketer of the Year, e a Media Person of The Year é Jeffrey Katzenberg, fundador da plataforma de conteúdo mobile Quibi. Receberá a premiação estreante Entertainment Person of The Year o produtor e roteirista Lorne Michaels, criador e produtor-executivo do Saturday Night Live e vencedor de 16 Emmys. Já o Lion of St. Mark por contribuição à indústria será entregue a Jeff Goodby e Rich Silverstein, fundadores da lendária agência californiana Goodby, Silverstein & Partners. tudo indica quE EstE sErá um fEstival dE mElhorEs rEsultados comErciais quE no ano passado atrações Cada um dos nove tracks temáticos de palestras e workshops - Comunicação, Craft, Experiência, Entretenimento, Good, Health, Impacto, Inovação e Alcance - possui um embaixador. O de Comunicação, por exemplo, é a presidente do júri de Film Lions, Margaret Johnson, CCO da Goodby Silverstein & Partners americana, nomeada Executiva do Ano de 2018 pelo jornal Ad Age. Marie Kondo, a queridinha da arrumação, subirá ao palco com a agência BlueCurrent, de Tóquio. Neurociência e Cannabis entram em cena com a participação de Alok Sharma (Neurogen) e David Dancer (MedMen). Entre os brasileiros do Brasil e do mundo que subirão aos palcos estão Eco Moliterno (Accenture), Anselmo Ramos (GUT agency), Andrea Siqueira (BETC SP) e Aline Santos (Unilever). Outros destaques são o diretor premiado com o Oscar de melhor filme estrangeiro este ano, Alfonso Cuarón; a atriz Laura Dern; o vice-presidente de marketing e comunicação da Apple, Tor Myhren; o manda-chuva do Grupo WPP, Mark Read; o expert em IA da IBM Adam Cutler; o escritor Jonathan Lynn; a modelo Maye Musk; o cantor John Legend; e os professores Scott Galloway (NYU/Stern) e Steven Pinker (Harvard) - este último falando sobre a arte de fazer perguntas, no Innovation Lions. Há os nomes que não podem faltar como David Droga (Droga5), Sir John Hegarty (The Garage Soho), Sir Martin Sorrell (S4Capital), Jeff Goodby (Goodby, Silverstein & Partners), Nick Law (Publicis), Fernando Machado (Burger King), Kevin Reilly (Warner), Sheryl Sandberg (Facebook) e Marc Pritchard (P&G), entre outros que sempre garantem experiências interessantes. WE CREATE CONNECTED BRANDS A agência que conecta marcas e pessoas Conectando o mercado ao festival mais aguardado do ano Patrocinadora da cobertura do PROPMARK em Cannes 2019 jornal propmark - 10 de junho de 2019 49

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.