Views
1 week ago

edição de 11 de março de 2019

  • Text
  • Marcas
  • Propmark
  • Brasil
  • Ainda
  • Jornal
  • Mercado
  • Anos
  • Digital
  • Marketing
  • Empresas

mídia GNT estreia

mídia GNT estreia série documental que destaca luta da mulher pelo mundo #OFuturoÉFeminino mostra as jornalistas Claudia Alves, Fernanda Prestes e Bárbara Bárcia em registros históricos por diferentes lugares Na última quarta-feira (6), às 23h30, estreou no canal GNT a série documental #OFuturoÉFeminino, produzida pela BASE#1, em que as jornalistas Claudia Alves, Fernanda Prestes e Bárbara Bárcia fazem um registro histórico das lutas feministas em diferentes lugares do mundo. Elas entrevistam, ao longo de cinco episódios, mulheres ativistas na Islândia, no Paquistão e no Brasil – países escolhidos com base no ranking de igualdade de gênero, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial – para investigar o lugar ocupado por elas nessas sociedades. “O trabalho documenta o atual momento do feminismo no Brasil e em outros lugares do mundo, que vive hoje o que se chama de ‘Primavera das Mulheres’”, diz Fernanda Prestes. O feminismo é o tema principal da série por ser, pela ótica das jornalistas, a chave principal do processo de luta pela igualdade de gênero. Elas investigam como é ser mulher no mundo e a importância de se falar sobre feminicídio, casamento infantil, diferença salarial e abuso sexual, entre outros assuntos urgentes. Segundo o último relatório do Fórum Econômico Mundial, ainda serão necessários mais de 100 anos para que a igualdade de gênero seja alcançada no mundo. “Acreditamos que, ao registrar e exibir nossos encontros com mulheres engajadas em causas feministas, podemos potencializar e conscientizar outras mulheres ao redor do globo. Empatia e identificação geram evolução”, afirma Claudia Alves. Na Islândia, que está em primeiro lugar no ranking há dez anos, as jornalistas conversam com algumas mulheres de destaque: Vigdis Finnbogadottir, a primeira mulher eleita presidente democraticamente no mundo, que participou da paralisação das mulheres de 1975; Katrín Jakobsdóttir, atual primeira-ministra do país; e Maríanna Traustadóttir, integrante do Comitê de criação da lei Equal Pay Act, que tornou ilegal o pagamento desigual entre gêneros quando a função e o tempo de trabalho são os mesmos. Lá elas também visitam uma escola Hjalli, um método educacional que trabalha a questão de gênero com as crianças desde a base. No Paquistão, país que se encontra em penúltimo lugar no ranking de igualdade de gênero, as jornalistas abordam temas como religião, assédio e liberdade de expressão, viajando de cidades cosmopolitas a lugares mais conservadores. Os encontros são com Bárbara Bárcia é uma das jornalistas que apresentam reportagens do documentário a duas vezes ganhadora do Oscar Sharmeen Obaid, cujos filmes denunciam a violência contra a mulher paquistanesa; Tabassum Adnan, única a formar um conselho local para atender mulheres; e Afyia Zia, pesquisadora que faz uma reflexão sobre o papel da religião na vida das mulheres em um país islâmico. O Brasil caiu cinco posições no último Divulgação ano no ranking, e aqui as jornalistas conversam com a promotora de justiça Gabriela Mansur, militante pelas mulheres vítimas de violência e uma das responsáveis pelas oitivas do caso João de Deus; a ex-Pantera Negra Angela Davis, ícone internacional do feminismo negro; e Monique Evelle, jovem baiana que dialoga com a nova geração ativista no país. 32 11 de março de 2019 - jornal propmark

CaNNES 2019 Campanha do Young Lions foca na diversidade do perfil de candidatos Peças assinadas pela Y&R brincam com drama de quem já tem 31 anos e não pode mais participar do programa; inscrição vai até o próximo dia 15 MARINA OLIVEIRA Young & Rubicam é a agência responsável pela cria- A ção da campanha de 2019 do Young Lions Brazil Creativity Program. Com uma proposta focada na diversidade dos perfis que podem se inscrever no prêmio, os criativos optaram por destacar o único impeditivo para concorrer: ter a partir de 31 anos. Para ilustrar esse conceito foram criadas peças que exploram a tristeza daqueles que já não podem mais participar da competição. Entre elas, o filme que foi lançado no início de março. As peças gráficas seguem o mesmo conceito e trazem ainda um estímulo para que mais pessoas possam participar. “É muito importante ser parceiro de um projeto como o Young Lions. Além de criar a campanha, nós também somos patrocinadores do prêmio e acreditamos que a proposta trazida este ano, focando em diversidade e inclusão de novos perfis, vai totalmente ao encontro dos movimentos internos que a agência vem fazendo”, conta Rafael Pitanguy, VP de criação da Y&R e Young Lions de 2007. Realizada há 27 anos, em 2019 a iniciativa passou a se chamar Young Lions Brazil Creativity Program. O novo nome amplia a possibilidade de participação de qualquer profissional que trabalhe na indústria de comunicação, sem restrições a cargos e empresas. INSCRIÇÕES A competição é realizada em duas fases, a primeira vai até dia 15 de março, em que os candidatos se inscrevem no site do prêmio. A segunda tem início no dia 20 e vai até 5 de abril, que é quando as peças serão submetidas à avaliação do júri. A organização do prêmio Peças da campanha criada pela Y&R exploram a tristeza de profissionais que já não podem mais se inscrever no programa promove durante todo o mês de março uma série de encontros itinerantes, que vai reunir profissionais de todas as áreas da publicidade para dar dicas sobre as diferentes fases do Young Lions, desde a inscrição até as experiências de talentos que já foram a Cannes. “Além de ampliarmos o campo de atividades profissionais e incluirmos o conceito de criatividade em todas as categorias, introduzimos o anonimato nas inscrições e estamos fazendo diversos eventos e mentorias para os candidatos. Com isso, esperamos uma participação ainda maior das pessoas” comenta Emmanuel Publio Dias, organizador do Young Lions no Brasil em parceria com o PROPMARK. O prêmio é realizado pelo Estadão. O primeiro desses eventos foi realizado em fevereiro na FCB e direcionado ao público de Atendimento e Negócios. O próximo será para os profissionais “introduzimos o anonimato nas inscrições e estamos fazendo diversos eventos e mentorias para os candidatos” Fotos: Divulgação de Comunicação e Craft, no dia 14 de março, no auditório Castello Branco da ESPM, às 18h30. O evento tem apoio da Escola e também da APRO. Estarão presentes Solange Cruz, diretora- -executiva da Casablanca; Mariana Araujo, da YL Film 2008 e diretora na Delicatessen; e o diretor Pedro Serrano. É a primeira vez que profissionais de cinema, diretores de cena e pós-produção podem se inscrever no Young Lions. É possível aplicar os trabalhos em sete categorias: Criatividade em Comunicação e Craft (incluindo as categorias Print, Digital, Film e Design), Criatividade em Media, Criatividade em Planejamento, Produção e Gestão de Insights, Criatividade em Atendimento e Negócios, Criatividade em Marketing e Anunciantes, Criatividade em Relações Públicas (PR) e Criatividade em Live Marketing (Entertainment, Experience e Impact). jornal propmark - 11 de março de 2019 33

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.