Views
5 months ago

edição de 14 de janeiro de 2019

  • Text
  • Mercado
  • Brasil
  • Marca
  • Anos
  • Marcas
  • Janeiro
  • Propmark
  • Jornal
  • Marketing
  • Publicidade

marcas J&J elege

marcas J&J elege 2019 como ano da transformação A Jonhson & Johnson está vivendo um momento de transformação com o lançamento do conceito Pureza que inspira. A DM9DDB (agora SunsetDDB) coordenou o processo criativo. Os filmes veiculados, respectivamente, no fim de 2018 e no dia 1º de janeiro, fazem analogia à gestação de um bebê e ao nascimento de um novo ano, como um renascimento. A produção é da O2 Filmes, com direção de Fred Luz. “Todo o conteúdo da campanha foi produzido com histórias reais, dentro das vidas dessas famílias, inspiradas por esse momento único, que é a chegada de um filho”, afirma Ana Paula Fischer, grouper de marketing na Johnson & Johnson Consumo do Brasil, que concedeu a entrevista a seguir. A executiva Ana Paula Fischer coordenou o plano da maior campanha já feita no país Divulgação PAULO MACEDO RENASCIMENTO A campanha faz um paralelo com o nascimento de um bebê, o nascimento de um novo ano e o nascimento da transformação da nova marca Johnson’s. AGENDA Essa primeira fase da estratégia de comunicação da marca tem o objetivo de apresentar a transformação da Jonhson’s e vai contar com dois filmes. Durante o ano de 2019, dando continuidade à estratégia, outras ações vão apoiar a comunicação para explicar a reformulação dos produtos, destacar as principais linhas e a nova organização da marca pelas idades e fases de desenvolvimento dos bebês e das crianças. Além disso, destacaria aqui toda a mudança de fórmula dos novos produtos com 0% de corantes, parabenos e sulfatos. CAMPANHA Feliz Ano Johnson’s dá o pontapé inicial da maior campanha já feita pela marca no Brasil, que vai ser realizada ao longo do ano de 2019. A campanha fala sobre o momento de renovação das pessoas que vem com a chegada de um novo ano em paralelo com a transformação da chegada de um bebê. PROPÓSITO O conceito Pureza que inspira representa uma evolução no posicionamento da marca que permeará toda a comunicação no Brasil e na América Latina. O novo propósito foi inspirado na pureza dos bebês e das crianças que, ao nascerem, contagiam pais, mães e cuidadores, e inspirou a Johnson’s no desenvolvimento de produtos ainda mais puros e seguros. O conceito foi adaptado a partir do global Choose Gentle, e será utilizado para o mercado latino-americano. REALIDADE O desenvolvimento da nova campanha foi pensado para potencializar o novo conceito Pureza que Inspira e marcar o novo momento de Johnson’s. Todo o conteúdo da campanha foi produzido com histórias reais, em momentos marcantes da vida de famílias que vivem a expectativa e a chegada de um filho. Com isso, queremos não só gerar mais conexão com o nosso público, mas transmitir a nossa mensagem para 2019, que é o desejo de ver a pureza dos bebês e crianças inspirando um mundo melhor. Para a realização do projeto, foi preciso acompanhar a gestação e, em seguida, repetir as cenas depois dos partos. Uma produção sensível, que mergulhou nesse “Esse novo momento da comunicação da marca tem o objetivo de representar a conexão única entre mães, pais, cuidadores e filhos” momento íntimo da maternidade e paternidade para trazer o máximo de verdade para o público. REPUTAÇÃO A Johnson’s está sempre evoluindo e se aperfeiçoando para desenvolver os melhores produtos para bebês e crianças - nosso compromisso com segurança e inovação é a base de tudo o que fazemos. Investimos há mais de 125 anos em tempo, recursos e esforços para desenvolver um portfólio completo que dê tranquilidade para mães, pais e cuidadores. Entendemos que as empresas que inovam com agilidade e geram maior conexão têm a vantagem de manter a sua relevância entre os consumidores. HISTÓRIA Há mais de 125 anos, a missão da Johnson’s é contribuir para um mundo mais puro e gentil, onde todos os bebês possam se desenvolver e prosperar. A Johnson’s é pioneira nos avanços científicos da categoria e responsável por estabelecer padrões globais nos cuidados infantis, oferecendo produtos formulados especialmente para eles. Para apoiar esse novo momento da marca e definir um novo padrão de pureza, ouvimos mães, pais e cuidadores de todo o mundo e reformulamos os produtos por dentro e por fora. Em termos de comunicação, por muito tempo, o bebê retratado nas campanhas se tornou sinônimo de beleza ao ponto da expressão Bebê Johnson’s se tornar parte da cultura popular brasileira. Com as mudanças da sociedade e uma visão moderna a respeito da maternidade e da importância da representatividade na publicidade das marcas, a Johnson’s começou uma transformação na sua comunicação com o objetivo de retratar histórias reais. Dando continuidade a esse movimento, o novo momento da comunicação da marca tem o objetivo de representar a conexão única entre mães, pais, cuidadores e filhos. Assim, a marca traz histórias inspiradas na vida de famílias reais para comunicar esse momento histórico. 50 14 de janeiro de 2019 - jornal propmark

produtoras “Se eu achar que já fiz algo, acabou” Divulgação A Saigon Filmes completou apenas quatro anos em 2018. No ano, ela foi eleita a Produtora do Ano local do El Ojo, e o sócio Felipe Vellasco, conhecido como Vellas, escolhido o Diretor de Cena do Ano do festival. Pouco antes do nascimento da produtora, o profissional se destacou no Cannes Lions, com cinco Leões para Alma, da F/Nazca S&S para Leica. Um dos impactos foi a visibilidade internacional e ele hoje divide a agenda entre projetos no Brasil e no exterior. Vellas está no meio de uma campanha de cognac Remy Martin para o mercado francês e acabou de dirigir um filme para J. Walter Thompson de Londres. A seguir, ele fala sobre carreira, premiações, desafios e futuro do mercado. Vellas: “Um rosto desconhecido e talentoso é mais valioso do que um medalhão” JÉSSICA OLIVEIRA INÍCIO Comecei fazendo flyers para a boate da Adriane Galisteu. Depois fui trabalhar em agências pequenas e entrei de fato no mercado na Ogilvy, em 2003. Trabalhei como diretor de arte até que em 2007 me quebrei inteiro num acidente de moto e fiquei de molho seis meses em casa. Interessei-me por animação e comecei a dirigir para a MTV, até ir parar na extinta Ioiô Filmes em 2009. O resto é história... SONHOS Queria trabalhar com imagens de alguma forma. Sendo designer, animador, fotógrafo... Mas no fundo nem sabia direito o que fazia um diretor. Depois de alguns anos dirigindo por outras produtoras, a Saigon passou a fazer sentido quando conheci meus sócios. Pela liberdade e pela forma de trabalhar que criamos e tocamos o negócio. TENDÊNCIAS Difícil. Tendências mudam da noite para o dia, mas cada vez mais recebo roteiros que se estendem do clássico formato de televisão. Espero que isso continue, dá oportunidade de que todos se divirtam mais nos processos, inclusive os clientes. MERCADO Acho que todos os diretores querem contar algum tipo de história. Mais do que “tipos” de filme, é muito legal quando nós temos a vontade e a plataforma para que isso seja realizado. Ou seja, quando extrapola os 30 segundos, que não se conta história nenhuma, e produtos e marcas são inseridas em narrativas mais interessantes, mais longas. DESAFIO DE DIRETOR Não se deixar ser tomado pela burocracia. E tentar sempre fazer algo que ninguém espera, algo que não foi prometido, e algo diferente do que todos estão fazendo. Criar/achar sua voz, personalidade. Ser lembrado, que as pessoas gostem de trabalhar com você. DIA A DIA Pode ser muito legal, mas também extremamente cansativo mentalmente. Seria mais ou menos 20% diversão (set, edição) e 80% burocrático (reuniões-calls, tratamentos e apresentações). ENVOLVIMENTO Depende... Já fiz filmes enormes que saíram do zero ao offline em dez dias e já fiz campanhas de seis meses do dia que “Mais do que ser eleita a melhor, mais premiada, a gente quer uma produtora em que as pessoas gostem de trabalhar” recebi o roteiro até o ok final do cliente. Prefiro a loucura dos de dez dias. CASTING Muitos atores, principalmente se forem experientes em publicidade, trazem vários vícios. Prefiro trabalhar com quem não é ator profissional. Óbvio que se tiver um puta ator famoso, é um ganho imensurável, mas nos tipos de filmes que faço de publicidade, um rosto desconhecido e talentoso é mais valioso do que um medalhão. O da Pinacoteca, por exemplo, foi inteiro feito sem atores famosos e sem experiência alguma. E isso imprime uma verdade que eu sempre tento buscar. PREMIAÇÕES Mais do que ser eleita a melhor, mais premiada, a gente quer uma produtora em que as pessoas gostem de trabalhar. Cliente, equipe e funcionários. A ideia é que elas se sintam com a gente. Somos quatro sócios que já foram funcionários, sabemos como é importante se sentir em casa e é isso que tentamos fazer todos os dias. Quanto ao meu prêmio pessoal, óbvio que é muito legal. Mas perigoso. Se eu achar que já fiz algo, acabou... Espero que seja apenas o começo. jornal propmark - 14 de janeiro de 2019 51

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.