Views
1 week ago

edição de 15 de abril de 2019

  • Text
  • Publicidade
  • Paulo
  • Brasil
  • Abril
  • Anos
  • Marca
  • Jornal
  • Propmark
  • Marcas
  • Mercado

AGÊNCIAS LaFrabbrica

AGÊNCIAS LaFrabbrica utiliza educação para construir reputação das marcas AES Tietê, Enel e Fundação Nestlé já usam essa metodologia de comunicação para engajar alunos, professores e gestores escolares Paulo Macedo questionamento sobre a utilização do marketing do ter- O ceiro setor por agências em competições de publicidade para ganhar prêmios, uma provável sutileza para conferir credibilidade aos anúncios fantasmas, já tem uma outra interpretação. Causa, propósito e sinergia com sustentabilidade agora têm viés mercadológico e são muito bem- -vindos às marcas. As novas gerações, como a formada pelos millennials, fazem cobranças em tempo real nas redes sociais sobre a falta de engajamento de alguns anunciantes. E decidem esse jogo optando por concorrentes que alinham seu discurso às práticas que aproximam um produto do conceito solidário e de adesão a causas. Essa linha de raciocínio é do publicitário e professor Luiz Kroeff, ex-presidente da Grey e da Ogilvy & Mather. Ele está liderando a operação brasileira da LaFabbrica, agência italiana com foco no que chama de comunicação que educa, que pode ter finalidade publicitária, institucional ou corporativa. Há dois anos à frente do negócio no país, Kroeff elenca clientes como a AES Tietê, Fundação Nestlé e Enel. Os projetos idealizados pela estrutura criativa da agência, cujos profissionais são, na sua maioria, educadores, pedagogos e designers, podem ter anúncios, filmes para TV e canais digitais, além do live marketing. Mas o plano de envolver stakeholders das áreas de influência das marcas prioriza argumentos didáticos para alunos, professores, gestores e lideranças das escolas. Por exemplo, para a Fundação Nestlé, a LaFabbrica montou folders com vários cardápios de desafios para a ação Nutrir Crianças Saudáveis. As especificações para professores de educação física são diferentes das que são direcionadas O executivo Luiz Kroeff está à frente da operação brasileira da LaFabbrica, que aposta na educação para formular novas ideias “A educação é um agente importante no mix de comunicação. Não conversamos apenas com institutos e fundações. Na maioria dos casos, quem decide é o marketing” Alê Oliveira para nutricionistas, alunos e servidores internos. Esse programa da Nestlé tem por objetivo “disseminar conhecimento para promover hábitos mais saudáveis entre as crianças”, diz a abertura do livrinho Histórias, que tem design sofisticado e conteúdos como As cozinheiras sem nome e As carambolas e as estrelas. No caso da AES Tietê, a literatura produzida teve como enfoque o desenvolvimento sustentável. A ideia da campanha Geração+ é um passo-a-passo com linguagem lúdica e tom de exploração para a compreensão da fauna e da flora; descarte correto de resíduos sólidos; lazer e segurança; energia elétrica e compostagem. Para alunos matriculados do segundo ao quinto ano. “Os recursos do planeta são um patrimônio de todos seus habitantes e o conhecimento amplia nossa capacidade de atuação em todas as instâncias. E que as ações coletivas podem ser muito mais poderosas do que as individuais”, destaca o livreto da AES Tietê que aborda a questão do uso adequado da energia elétrica. “A educação é um agente importante no mix de comunicação. Não conversamos apenas com institutos e fundações. Na maioria dos casos, quem decide é o marketing. Porque a questão da sustentabilidade não está mais restrita a uma linha isolada na empresa. É um tema vital para a construção de marca e para o engajamento de todas as gerações”, justifica Kroeff 44 15 de abril de 2019 - jornal propmark

comunicação da marca. Nos últimos meses, o McDonald’s se apropriou de assuntos do momento, como a volta da dupla Sandy e Jr., a nova conta de Sergio Moro no Twitter e a polêmica da Bettina (da Empirimarcas McDonald’s reforça posicionamento com lançamento de edição limitada Bom humor é utilizado em estratégia de comunicação que apresenta o conceito de que nem mesmo a rede consegue copiar a si mesma MARIANA BARBOSA Na última semana, o McDonald’s Brasil apresentou os “Novos Bigs”, uma edição limitada com cinco sanduíches inspirados na receita tradicional do Big Mac. O objetivo da novidade, que foi desenvolvida exclusivamente para o Brasil, não é reinventar o clássico da rede, mas brincar com o fato de que o sanduíche inspira diversas versões de concorrentes pelo mundo. “Estamos sendo invadidos por esses imitadores. Eles tentam se passar por um Big Mac, mas não conseguem. Já que todo mundo quer copiar o McDonald’s ninguém melhor do que nós mesmos para fazer isso – e não conseguir, já que Linha de “imitadores” do Big Mac consolida linguagem divertida adotada pela marca o nosso sanduíche é o mais vendido do mundo porque é único”, comenta João Branco, chief marketing officer da rede. O conceito consolida um posicionamento bem-humorado que vem sendo adotado na Divulgação cus) para interagir com seus seguidores. “A essência da nossa marca é divertida. Entendemos que poderíamos explorar muito mais essa alegria e tomamos a liberdade de brincar com nós mesmos”, explica o executivo. Para divulgar os novos sabores, a empresa conta com estratégia da DPZ&T, que vai trazer paródias do clássico jingle do Big Mac com letras e ritmos diferentes. A campanha terá diferentes filmes para as TVs aberta e fechada (um para cada lanche e um explicando toda a ação), além de peças para mídia exterior, plataformas digitais e ponto de venda. A linha é formada pelos lanches Big Malt, Big Beef & Chicken, Big Four, Big Bourbon e Big Fire. Banco Santander entra na utopia criativa do São Paulo Fashion Week Evento chega à 47ª edição com proposta de conversa coletiva, afetiva e de colaboração para dar voz por meio da moda a uma nova sociedade São Paulo Fashion Week, O que será realizado entre os dias 22 e 27 de abril no espaço Arca, anunciou na semana passada no Farol Santander o conceito e os conteúdos do evento que chega à sua 47ª edição. A discussão central parte de uma pergunta tema Qual é a sua utopia?, convidando todos a participar da construção de futuros cada vez mais criativos, colaborativos e afetivos. Apresentado pelo Banco Santander, o SPFW abrirá no dia 22 com desfile de Reinaldo Lourenço no Farol Santander, seguido por uma semana de programação, que incluirá desfiles com o selo Projeto Estufa. Também serão apresentadas as Patricia Audi, do Santander, ao lado de Paulo Borges, idealizador da semana de moda Alê Oliveira marcas Haight, Neriage, Flávia Aranha, Another Place e Ocksa com o plano de reforçar um novo modelo de empreendedorismo na indústria da moda brasileira. “A nossa história é protagonizada por vários exemplos de transformação e sucesso. Com as novas marcas no calendário de desfiles, ampliamos o hub criativo nutrido por marcas que já vêm experimentando e compartilhando desta crença há tantos anos. Grandes nomes e marcas se constroem, não nascem. É para dar vazão a essas potencialidades que o SPFW existe”, afirma Paulo Borges, idealizador e diretor criativo do SPFW. jornal propmark - 15 de abril de 2019 45

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.