Views
1 week ago

edição de 15 de abril de 2019

  • Text
  • Publicidade
  • Paulo
  • Brasil
  • Abril
  • Anos
  • Marca
  • Jornal
  • Propmark
  • Marcas
  • Mercado

CONSUMO Comunicação

CONSUMO Comunicação nos PDVs impulsiona as vendas para datas como Páscoa Marcas aproveitam oportunidades para criar ativações de conexão com os consumidores e gerar negócios com as redes supermercadistas Junto à Lacta, o Extra leva tecnologia à experiência do PDV. Unidade da rede recebeu ainda ação interativa da Páscoa Nestlé “Considerando que mais de 80% da decisão de compra é tomada no ponto de venda, você entende o motivo dessa valorização” Divulgação MARIANA BARBOSA Por representarem importantes plataformas de mídia e eficientes índices de conversão de vendas, as ativações de marcas em redes varejistas vêm ganhando relevantes investimentos e formatos inovadores nos últimos tempos. Para Célio Ashcar, sócio da Aktuellmix, o ponto de venda é a “mídia ao vivo”. “Considerando que mais de 80% da decisão de compra é tomada no ponto de venda, você entende o motivo dessa valorização”. Já Fernando Guntovitch, CEO do The Group Comunicação, completa: “Trata-se de uma das mídias mais eficazes dentro de uma estratégia de marketing. Cada ponto de contato entre marca e consumidor pode garantir a compra e a adesão de um determinado produto. Para isso, podemos trabalhar com materiais que acompanhem a jornada do consumidor dentro da loja, ativações e experiências dos mais diversos formatos”. E é pensando em ampliar a conexão com seus consumidores que as marcas apostam nas sazonalidades do varejo para expor seus produtos de maneira diferenciada. Quando o tema é Páscoa, as tradicionais parreiras, que de acordo com Ricardo Reis, gerente da Páscoa Lacta, foram criadas pela marca, são importantes para a exposição de chocolates. “Também temos agregado mais materiais de chão para facilitar a interação com os ovos. Além disso, é muito importante termos pontos extras para dar visibilidade a outros produtos, como caixas de bombons e barras”. Neste ano, a marca também se uniu ao Extra em ação que leva a tecnologia ao ponto de venda. Desenvolvida pela Leo Burnett Tailor Made, os usuários do app Clube Extra podem participar do Ache os Ovos, experiência de realidade aumentada que oferece descontos em seus produtos. A Nestlé, por sua vez, levou a uma unidade da rede no Morumbi, em São Paulo, uma parreira interativa ativada a luz, som e movimento que escolhe o ovo para o cliente e ainda deseja uma “Feliz Páscoa”. Já para a Yoki, que conta com portfólio tipicamente brasileiro, o diferencial para se destacar dentro dos pontos de venda é manter ativações em locais de contatos diferenciados. Ao longo dos anos, a marca percebeu a necessidade de agrupar produtos específicos para cada data do ano - especialmente durante as festas juninas, que têm grande fit com seus produtos. “Além da exposição e decoração temática para que os clientes entrem no clima da festa, é importante que a gôndola esteja abastecida e todos os itens agrupados, pois incentiva a busca e a compra de produtos Yoki”, comenta Manuel Garabato, diretor de marketing Latam da General Mills. A utilização dos espaços do varejo dentro de estratégias de comunicação não é relevante apenas para as marcas. De acordo com Silvana Balbo, diretora de marketing do Carrefour, as ativações compõem negociações amplas com fornecedores e envolvem parcerias a médio e longo prazo, sendo expressivas para o faturamento das redes varejistas. “Em alguns casos, as marcas nos utilizam como canais de mídia onde querem expor suas campanhas; em outros, fazemos comunicações conjuntas. Cada vez mais acreditamos no potencial de trabalhar de forma integrada, visando resultados conjuntos. Não podemos divulgar os percentuais, mas podemos afirmar que em alguns casos essas negociações chegam a potencializar fortemente as vendas dos produtos envolvidos”, revela. 48 15 de abril de 2019 - jornal propmark

digital “Hoje eu entendo o que as marcas buscam em mim” Thaynara OG nasceu no Maranhão e sempre volta para o ninho. Advogada de formação, hoje ela é influencer no Instagram, YouTube e TV, após surgir no Snapchat. Estudando para ser defensora pública e se sentindo sozinha, passou a postar primeiro para amigos. Depois, para o mundo. Aos 27 anos, ela tem consciência que tudo mudou, mas o essencial não. Endereço, empresário, olhar sensível às questões sociais e a vontade de ajudar seguem iguais. Para isso ela tem o alcance da sua voz marcas como Bradesco, Riachuelo, GNT, Magazine Luiza, Disney e Niely Gold. A seguir, Thaynara fala de sua trajetória, do evento São João da Thay, que chega à terceira edição, e como escolhe com quais marcas e como vai trabalhar. JÉSSICA OLIVEIRA SÃO JOÃO DA THAY Sempre quis fazer um evento beneficente para mostrar o folclore do Maranhão, que é muito diferente. Iríamos fazer só um jantar com apresentação de Bumba meu Boi e arrecadar doações. A Preta Gil cutucou: por que não faz com atrações? E cresceu. Ela é uma madrinha. A segunda edição dobrou o tamanho e teve cobertura do GNT. Bradesco, Riachuelo, GNT, Niely Gold, Café Santa Clara, Guaraná Jesus e são algumas marcas que me acompanham. resultado Queremos instituições sérias e que doações funcionem. Não é para ganhar like. Hoje solidariedade está na moda. A gente vê quando é de verdade, a pessoa estuda e sabe como será aplicado o dinheiro. O primeiro SJT ajudou a Associação Antonio Brunno, que cuida de pessoas com câncer que vão para a capital se tratar e não têm dinheiro, onde ficar, o que comer e apoio psicológico. O segundo ajudou a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e este será com o Selo Unicef. compromisso Sempre buscamos contratos anuais. A marca pode me pro- Thaynara OG surgiu no Snapchat e hoje tem forte atuação no Instagram, YouTube e na TV curar para um post com um valor bom, mas se eu fizer fico no mínimo um ano sem trabalhar com outra marca do segmento. Buscamos algo orgânico, inserir a marca na minha rotina e passar verdade aos seguidores. Não quero dar a cara de ‘pagou, postou’, por isso tenho um carinho grande pelas marcas que estão comigo desde o início. Além de fazer as campanhas, quando tenho projetos, como o SJT, elas acreditam e apoiam. PERFIL Hoje eu entendo o que as marcas buscam em mim. Por exemplo, Riachuelo me colocou no “mudei de carreira, não de missão. minha paixão era a defensoria pública” Divulgação Baile da Vogue, para representar esse olhar curioso. O Bradesco levou um bicampeão olímpico e eu para trazer a Chama Olímpica. Eu me reconheço como uma pessoa curiosa, espontânea, verdadeira e profissional junto com minha equipe. Tenho essa identidade maranhense forte, com olhar leve. Tudo é novidade. Se não sei como funciona eu finjo costume. CRITÉRIOS A marca precisa ter credibilidade e só faço o que uso de verdade. Pesquisamos muito. Bebida alcoólica ainda seguro um pouco. Sou uma mulher de 27 anos, mas tenho uma parcela de crianças me seguindo e por respeito a elas tomo muito cuidado. O dia que eu fizer precisa ter sentido e contexto, não pode ser só folia. Remédios eu também não faço, principalmente esses que prometem beleza, acho perigosíssimo. REDES SOCIAIS Não dou minha senha para ninguém. São minhas palavras. DIREITO E SNAPCHAT Formei-me em 2015, passei na OAB antes de me formar, queria ser defensora pública da União e fui estudar muito. Sentia- -me sozinha, amava o Snapchat e nas pausas fazia quadros para oito pessoas que me seguiam. Virou rotina e foi crescendo no boca a boca. Levei meses para tornar público e quando abriu, celebridades conheceram, fui em programas de TV. INÍCIO Caí de paraquedas e fiquei perdida no começo. Nos primeiros trabalhos em São Luís eu era a pessoa legal da internet, a que negociava, dizia o valor e cobrava. Às vezes fazia entrega de um mês e cobrava R$ 100 por vergonha de ser caro, fazia permuta de galão de água... CAUSAS Mudei de carreira, não de missão. No direito, minha paixão era a defensoria pública. Se não fosse a Thaynara OG de hoje, estaria fazendo isso. Talvez com uma proporção menor. Estagiei dois anos lá e via gente que desmaiava de fome na minha frente. Encantei- -me em ajudar. Hoje a forma que eu tenho e com uma força maior é usar a voz na internet. jornal propmark - 15 de abril de 2019 49

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.