Views
2 months ago

edição de 15 de outubro de 2018

  • Text
  • Outubro
  • Propmark
  • Paulo
  • Dados
  • Meio
  • Jornal
  • Anos
  • Mercado
  • Marca
  • Campanha

we mkt shotbydave/iStock

we mkt shotbydave/iStock No tempo das diligências “A mulher, uma dessas a quem se chama de libertina, era célebre por sua corpulência precoce, que lhe valera o apelido de Bola de Sebo”. Guy de Maupassant Francisco alberto Madia de souza tagecoach” - No Tempo das Diligências “Sé um dos dez melhores filmes de faroeste de todos os tempos, sob a direção de John Ford. Adaptado do monumental conto de Guy de Maupassant, Bola de Sebo, talvez a mais instigante reflexão sobre a natureza humana. Tem muito a ver com os tempos que vivemos em nosso país. Só faltam os desfiladeiros e os apaches do filme. Um dia nasceu a rede mundial de computadores. Originalmente, um privilégio exclusivo da comunidade científica mundial. Dia após dia foi sendo invadida pelas demais pessoas e converteu-se em patrimônio da humanidade. O mais importante dentre todos. Vivo, integrador, democrático, de acessibilidade plena e universal. Todos os anos a Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura divulgam uma relação de lugares e espaços culturais e naturais de excepcional valor para a humanidade. Lugares históricos e naturais traduzem a cultura e a natureza dos países e acabam por atrair a atenção dos mais de 7 bilhões de habitantes da Terra. São mais de 700 os patrimônios da humanidade. A www não se insere dentro desse entendimento, mas é, repito, e de longe, o maior patrimônio da humanidade. Além de informações, de proximidades, de recados, de abraços e amores, fomos também aprendendo a comprar a distância. E o tal do comércio eletrônico converteu-se em realidade. Em poucos anos será a plataforma principal. Mais de 50% de todas as transações. E parte delas, de produtos que terão de ser entregues... num país, Brasil, de dimensões continentais. Diferentemente de outros países continentais, vimos definhar a malha ferroviária construída no correr de um século, po- luímos os rios e não cuidamos de nossas estradas. E, assim, a descomunal barreira que inibe o crescimento em maior velocidade do comércio eletrônico por aqui se chama logística e distribuição. Absurdamente agravada nos últimos dez anos devido a uma megapraga. O roubo de cargas. Mergulhando-nos numa espécie de No Tempo das Diligências, 100 anos depois. Se não resolvermos urgentemente esse flagelo, o comércio eletrônico no Brasil será regional, seletivo, específico, tribal, deixando à margem milhões de pessoas físicas e jurídicas. Os números são devastadores. Segundo estudo divulgado pela MC2R Consultoria Estratégica, de 2010 a 2017, foram registrados 136.295 roubos de cargas, num valor total de R$ 8,7 bilhões. Apenas em 2017, foram mais de 25 mil roubos, num valor total superior a R$ 2 bilhões. As maiores incidências ocorrem no Rio de Janeiro e em São Paulo. Dos 25 mil do ano passado, 21 mil nos estados do Rio e São Paulo e em idênticas proporções. Segundo a MC2R, o roubo de cargas é um crime que afeta não apenas os transportadores e donos das cargas. “Toda a economia é afetada pelos efeitos em cadeia, que geram forte perda de competitividade devido à transferência dos custos extras para a sociedade através do preço final das mercadorias. Dependendo do tipo de mercadoria e a da região onde será comercializada, o acréscimo no preço final do produto pode ser de até 40% (caso de produtos farmacêuticos e eletrônicos).” O roubo de cargas é, hoje, o maior entrave ao crescimento e penetração do comércio eletrônico no Brasil. Portanto, está mais que na hora de enfrentarmos com coragem e determinação, e nos livrarmos dessa praga que nos debilita, enfraquece, empobrece, inibe... Que nos condena, inexoravelmente, ao atraso. Francisco Alberto Madia de Souza é consultor de marketing famadia@madiamm.com.br 66 15 de outubro de 2018 - jornal propmark

arena do esporte Danúbia Paraizo danubia@propmark.com.br Divulgação/ Vinnicius Silva/Cruzeiro Divulgação/CBF prevenção A conscientização sobre o câncer de mama é a principal bandeira do futebol brasileiro neste Outubro Rosa. E para marcar o período, a Nike desenvolveu com a CBF uma bola personalizada, que rolou na 29ª rodada do Brasileirão, em todos os jogos, nos dias 13, 14 e 15 de outubro. O objetivo é fortalecer a mensagem de combate ao câncer de mama e conscientizar as mulheres para a realização dos exames preventivos. democracia 1 Qual será o melhor jogador de linha nas duas partidas finais da Copa do Brasil? E o melhor goleiro? Com certeza, a disputa em campo será ferrenha para Fábio (à esquerda) e Cássio (à direita). O primeiro jogo das finais terminou com vitória do Cruzeiro, por 1 a 0. Mas a escolha dependerá também do engajamento das torcidas de Cruzeiro e Corinthians no Facebook. A Continental Pneus, detentora do naming right do torneio, promove a competição na internet para esquentar a rivalidade saudável entre os clubes. E para completar a estratégia digital do patrocinador, os canais Doentes por Futebol e Dibradoras, ambos do YouTube, foram convocados para a produção de conteúdo em tempo real no jogo da última quarta-feira (10) e também na partida do próximo dia 17. cesta O NBB Caixa, campeonato brasileiro de basquete, deu início à temporada 2018/2019 neste sábado (13), repetindo a final da última edição entre Paulistano/Corpore e Mogi das Cruzes/Helbor. Entre as novidades do torneio, destaque para o apoio do Centro Universitário Unisal, que se junta aos atuais patrocinadores Caixa, Infraero, Avianca, Nike, Penalty e Açúcar Guarani. O acordo contemplará exibição da marca em todas as partidas do NBB Caixa na comunicação visual da quadra, além de ingressos, hospitalidade e direitos de ações promocionais. endorfina criativa democracia 2 Ambos canais reúnem mais de 2,3 milhões de seguidores (YouTube, Facebook, Twitter e Instagram) e farão cobertura dos bastidores. Destaque para desembarque das equipes, aquecimento no gramado, acesso do túnel ao campo, festa das torcidas e entrega da taça. como uma onda Felipe Luchi, chief creative officer da Lew’Lara\TBWA, e o fotógrafo Gustavo Malheiros (na foto) acabam de lançar o livro Tempestade. Inspirado no termo Brazilian Storm, cunhado pela imprensa internacional para se referir à nova geração de surfistas brasileiros, a obra reúne retratos artíticos e de bastidor de esportistas como Gabriel Medina e Filipe Toledo. Luchi ficou responsável pela direção de arte e narrativa do livro. “Tivemos o cuidado em criar um livro de arte, com o olhar de um cronista que registra a intimidade dos surfistas brasileiros, suas famílias e amigos, além de momentos decisivos”, ressalta o executivo. O livro retrata ainda momentos de vitória e frustrações dos atletas, além, é claro, do personagem imprescindível, o cenário onde ocorrem os circuitos mundiais de surfe, como Havaí, França, Portugal, Saquarema e Rio de Janeiro. Toda quarta-feira jogo futebol em um time formado por mulheres que se tornaram amigas fora de quadra. O nome do time é Dasfut - Diversão, Anti- Sedentarismo e Futebol. O futebol é uma atividade que por si só traz diversos benefícios, porém, por ser um esporte coletivo, também proporciona integração e networking”. Eliane Iwasaki, diretora de marketing para Ásia, Europa e América Latina da Return Path. jornal propmark - 15 de outubro de 2018 67

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.