Views
4 weeks ago

edição de 24 de dezembro de 2018

  • Text
  • Mercado
  • Marca
  • Brasil
  • Marketing
  • Dezembro
  • Anos
  • Ainda
  • Propmark
  • Jornal
  • Grupo

agências

agências Mikson/Vintage.ag explora ações de live marketing e cresce 17% Com 47 anos de atividades, principalmente no mercado audiovisual, produtora passa a atuar com promoções e eventos e muda percepção Os irmãos José Francisco Ortali e Carlos Augusto, responsáveis pela nova fase da Mikson, agora dedicada ao setor de live marketing “Parar a Times Square por uma hora exigiu esforço extra e uma logística cronometrada. Foi um sucesso, mesmo porque envolveu o Mercosul” Divulgação Paulo Macedo Primeiro, em 1971, a Mikson explorou o segmento de produção de trilhas e jingles. Mais tarde ampliou a expertise com a produção de comerciais. Mas há oito anos, como Vintage.ag, passou a atuar no mercado de live marketing, com eventos, ativações, promoções, campanhas de incentivo, ações em PDV e campanhas de endomarketing. Agora, os sócios José Francisco Ortali e Carlos Augusto Ortali estão apresentando a Mikson/Vintage.ag. A virada do mood ocorreu em 2018, com a realização de projetos para a montadora General Motors. Um deles foi o lançamento da linha Spin em evento em Foz do Iguaçu. O receptivo para 500 convidados envolveu 150 profissionais para montar um espaço de 2 mil metros quadrados. “Telas de 400 metros ladearam um palco triplo, onde os mestres de cerimônia Jimena Cyrulink, da Argentina, e Thiago Fragoso, do Brasil, comandaram o espetáculo, que envolveu 30 atores e performáticos, além de 15 músicos, incluindo a banda voadora da Cia K e orquestra, num espetáculo interativo, ao ar livre”, explicou Carlos Ortali. Mas o projeto Clube do Presidente ganhou proporção de megaevento. A Mikson/Vintage.ag organizou caravana de 450 executivos de concessionárias da GM, 90% do Brasil e 10% da Argentina, para um tour por Nova York. Ortali lembra que o objetivo era promover uma premiação relacionada à performance. A entrega dos troféus ocorreu num jantar no restaurante Cipriani, ícone gastronômico da cidade. A agenda também contemplou jantar no Museu da História Natural e uma parada de uma hora na Times Square, que foi fechada para essa etapa do projeto, com direito a mensagens customizadas dos convidados no telão. “A ação ocorreu em setembro passado e foi finalizada com um show de cantores da Broadway, que representaram os melhores clássicos teatrais dos últimos tempos. Além disso, foi programado um show da banda Gipsy Kings e seus hits da rumba flamenca. A organização buscou a diferenciação para, sem redundância, fazer a diferença. Parar a Times Square por uma hora exigiu esforço extra e uma logística cronometrada. Foi um sucesso, mesmo porque envolveu o Mercosul. Por isso mesmo contamos com dois mestres de cerimônia: o ator Luigi Baricelli e a atriz e apresentadora de TV argentina Paula Chaves”, disse Ortali, lembrando que a agência tem no portfólio de clientes marcas como Fiat, Toyota, Heineken, BMW e Lexus. A opção pelo live marketing foi benéfica para o negócio. Ortali afirma que o ano de 2018 proporcionou crescimento de 17% na operação. O Salão do Automóvel fechou com chave de ouro o período. “Com a proposta direcionada para oferecer uma experiência única aos seus visitantes, o estande do Grupo BMW contou com a exposição de veículos BMW, Mini e BMW Motorrad, e das divisões BMW M, de modelos esportivos do BMW Group; BMW i e iPerformance, de veículos eletrificados da empresa”, disse. “No bar da Pernod Ricard, o mixologista Rafael Mariachi desenvolveu uma carta de drinks exclusivos para a marca. Os coquetéis foram inspirados na história e conceito da marca, dando destaque para o Eisenach Collins, uma releitura do Collins, com coloração azul do logo BMW, que leva o nome da cidade da primeira fábrica do grupo”, finalizou Ortali. 18 24 de dezembro de 2018 - jornal propmark

eyond the line Tendências 2019 – parte final lucadp/iStock Passaremos para a fase de Integrated Data, com mais assertividade no uso de dados Alexis Thuller Pagliarini Nos artigos anteriores, dediquei-me a compilar as principais tendências para o setor de marketing e comunicação. Recorri ao Trendwatching.com e ao estudo Annual Predictions for Marketers, publicado no início de dezembro na Forbes. Neste artigo, termino a série. Vamos lá! 1- “A convergência entre Social, Digital e TV vai ser realizada de verdade”. 2019 vai marcar o fim da era do Big Data, que era caracterizada pela imensa quantidade de dados, mas também pela falta de foco e controle. Passaremos para a fase de Integrated Data, com mais assertividade no uso de dados e na forma como a qual eles interagem nos diversos canais. A convergência entre o Social, o Digital e a TV permitirá melhor entendimento e uma abrangência maior e mais holística na influência sobre as marcas. 2- “Medição de resultados será uma característica definidora do sucesso do marketing no próximo ano”. Enquanto 2018 foi caracterizado pela importância do propósito das marcas, 2019 deverá ser marcado pela medição de resultados advindos do propósito praticado. Será o ano de uma análise mais pragmática de resultados. Será também o momento de se voltar como nunca ao “consumer value” (o valor verdadeiro de cada cliente). 3- “A análise de envolvimento emocional terá um valor ‘precioso’ para marqueteiros”. Consumidores que estão emocionalmente conectados a uma marca valem duas vezes mais do que aqueles que estão na média dos “muito satisfeitos”. Com o aumento da capacidade de medir o engajamento emocional dos consumidores com uma marca, vai ser fundamental fortalecer os laços e direcionar mensagens adequadas no sentido de criar, mais do que clientes fiéis, fãs. 4- “Todo mundo é marqueteiro! Cada departamento ou empregado fará parte do time de marketing em 2019”. Já foi o tempo em que marketing era operado unicamente por um departamento. Hoje, marketing deve ser um papel de todos departamentos. Por exemplo, RH usando estratégias de marketing para atrair talentos, principalmente os millennials e aqueles da Geração Z, que analisam profundamente a reputação da marca antes de aceitar uma proposta de emprego. Princípios de marketing deverão permear toda a organização. 5- “Marketing voltará ao básico – com novas ferramentas no mix”. Com a overdose tecnológica, as ações mais humanas e analógicas voltarão a ser valorizadas. Sem, porém, abrir mão de todos os recursos tecnológicos existentes. A Inteligência Artificial, somada ao Big Data (e Integrated Data), permitirá muito mais assertividade no contato com cada um dos clientes, mas, em vez do recurso via máquinas (que se tornou o novo “normal”), a tendência é que a interlocução se dê de forma mais calorosa e pessoal. Esse “blend” entre o novo e o “velho” será a fórmula do sucesso do marketing nos próximos anos. 6- “Marqueteiros continuarão sendo os catalisadores da mudança”. A mudança de postura e propósito das empresas é um mantra de marqueteiros mais antenados. Espera-se que, em 2019, o discurso vire prática, com mais empresas ouvindo seus CMOs quanto à necessidade de se adotar uma atitude autêntica de mudança, visando se integrar à sociedade de forma mais participativa e efetiva. 7- “O GDPR (LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados, no Brasil) traz nova luz ao marketing”. Com as leis de proteção de dados se tornando efetivas nos próximos anos, as questões de privacidade e segurança de dados impactarão as ações de comunicação e interlocução entre empresas – distribuidores –, canais de vendas e o público. CMO e CIO deverão atuar juntos no sentido de garantir que suas empresas estejam em compliance com a nova lei. Com estas sete tendências, encerro minha série para 2019. O texto original – em inglês – dessa compilação pode ser acessado numa busca por Annual Predictions for Marketers (Forbes). E com este artigo, encerramos as atividades em 2018. Um ótimo 2019! E que não nos faltem as boas ideias! Alexis Thuller Pagliarini é superintendente da Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda) alexis@fenapro.org.br jornal propmark - 24 de dezembro de 2018 19

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.