Views
4 weeks ago

edição de 24 de dezembro de 2018

  • Text
  • Mercado
  • Marca
  • Brasil
  • Marketing
  • Dezembro
  • Anos
  • Ainda
  • Propmark
  • Jornal
  • Grupo

mercado Duílio Malfatti

mercado Duílio Malfatti assume publicidade do governo liderado por João Doria Ex-integrante da estrutura de Michel Temer, executivo estará no primeiro escalão da nova gestão de São Paulo; plano é priorizar a utilidade pública Paulo Macedo publicitário Duílio Malfatti O vai deixar oficialmente a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) no dia 2 de janeiro. Nesse mesmo dia vai assumir a Secretaria de Comunicação do governo de São Paulo, especificamente na área de publicidade, a convite de João Doria (PSDB). É mais um nome da gestão Michel Temer aproveitado no secretariado do governador. As agências que atendem o governo paulista são a Z515, a Propeg e a Lew’Lara\TBWA. Malfatti não quer detalhar essa nova fase da sua carreira, mas pretende impor estilo próprio na secretaria e com foco em utilidade pública. Junto com sua equipe na Secom, Malfatti está preparando uma campanha de utilidade pública para ser veiculada nos canais de mídia do Distrito Federal. O projeto é para orientar a população de Brasília sobre a logística programada para a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Já para a Secretaria de Comunicação Social do Governo de Jair Bolsonaro foi anunciado recentemente o nome de Floriano Amorim, no lugar de Márcio de Freitas, com quem Duílio trabalhou ao longo dos últimos tempos, e Duílio já analisava algumas propostas com vistas a uma possível saída. Antes de assumir a Secretaria de Publicidade do governo Temer, Duílio foi gerente de marketing da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Obra de Cândido de Faria em Paris é registrada em livro pela A9 Editora Lançada na semana passada, obra resgata pioneirismo do personagem na publicidade brasileira e linguagem moderna para fazer caricaturas Um dos principais nomes da publicidade brasileira e sempre interessado em buscar referências intelectuais para a atividade, Geraldo Alonso Filho recebeu o mercado na semana passada para a noite de autógrafos do seu livro Affiches, de Cândido de Faria, Um Brasileiro em Paris - 1882-1911. O evento foi no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. Segundo Alonso, “a obra é uma história ligada à publicidade e pouco conhecida dos brasileiros”. Ele escreveu o livro em coautoria com Paulo Cezar Alves Goulart. O livro integra o porfólio da A9 Editora e contou com o apoio institucional da Acontece Oficina de Ideias, Atacadão, O caricaturista Cândido de Faria tem sua vida em Paris retratada por Alonso e Goulart Divulgação Duílio Malfatti, que prepara campanha para posse de Bolsonaro, assume em SP Alê Oliveira ESPM, Grupo Carrefour e Publicis Brasil. A obra foi o último trabalho de Alonso no Instituto Cultural ESPM, do qual foi diretor. Relembrar Cândido de Faria é trazer à tona um ícone das artes gráficas do Brasil e com olhar pioneiro para a publicidade. Ele nasceu em Laranjeiras, no interior de São Paulo, mas se formou na Academia Brasileira de Belas Artes e no Liceu de Artes e Ofícios, no Rio de Janeiro. Foi caricaturista de A Pacotilha, O Lobisomem e O Mosquito. Em 1883 chegou a Paris, após uma temporada em Buenos Aires. Alonso e Alves Goulart recuperam uma trajetória essencial para a nova geração de diretores de arte do país. 48 24 de dezembro de 2018 - jornal propmark

mídia Especialista em crise, Fábio Carvalho fecha acordo para comprar Abril Dívida do grupo é de R$ 1,6 bilhão; negócio deve ser concluído em fevereiro de 2019 Após 68 anos à frente de uma das empresas de comunicação mais icônicas do mercado brasileiro, a família Civita deixou o comando do Grupo Abril. No último dia 20 de dezembro, o empresário e advogado Fábio Carvalho concluiu o acordo de aquisição, cujo valor simbólico do negócio é de R$ 100 mil. Vale lembrar que o grupo está em recuperação judicial desde o mês de agosto, alguns dias após a consultoria Alvarez & Marsal assumir a gestão, posicionando o executivo Marcos Haaland como o novo presidente, no lugar de Giancarlo Civita. A dívida da Abril hoje gira em torno de R$ 1,6 bilhão, sendo aproximadamente dois terços dela com bancos como Itáu, Bradesco e Santander. Tido pelo mercado como um especialista na compra de empresas em crise financeira, Fábio Carvalho deve ter apoio do BTG Pactual para adquirir um desconto com as dívidas, além de injetar recursos de pelo menos R$ 70 milhões no grupo, após a aprovação do negócio pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Para auxiliar sua missão, Carvalho conta com a estrutura da Legion Holdings, sociedade de investimentos que fundou, composta por um time de especialistas em renegociações de dívidas e transformações operacionais. Uma vez concretizada a transação, a nova equipe se juntará a executivos do Grupo Abril e aos profissionais da Alvarez & Marsal, hoje responsáveis pela coordenação dos esforços de superação da crise. As partes estimam que o negócio seja inteiramente concluído no mês de fevereiro. “A história do Grupo Abril está intimamente relacionada com os grandes eventos políticos e econômicos que marcaram a história do Brasil. A capacidade e importância jornalística do Grupo é inegável. Não temos dúvida dos méritos e qualidades que permeiam as companhias do Grupo e que serão os pilares sobre os quais nos apoiaremos para superar os grandes desafios que se apresentam”, afirma Carvalho, que hoje reúne entre seus investimentos participações em empresas em que, em conjunto, possuem faturamento anual superior a R$ 4 bilhões. Entre elas as Lojas Leader e a Casa & Vídeo. “A história do grupo abril está intimamente relacionada com grandes eventos políticos e econômicos” Especializado na compra de empresas em crise financeira, Fábio Carvalho tem investimento em diversos setores Divulgação jornal propmark - 24 de dezembro de 2018 49

edições anteriores

Receba nossa newsletter

CADASTRAR

© Copyright 2000-2017 propmark o jornal do mercado da comunicação. Todos os direitos reservados.